Primeira região na onda verde do Minas Consciente permitirá shows a partir de sábado

Compartilhar

Frente este critério, a região Norte de Minas levou cerca de dois meses para conseguir atingir a onda verde, momento de maior relaxamento das medidas de segurança, e a partir deste sábado (5) espaços como cinemas, parques de diversão e teatros poderão novamente receber público. O avanço prevê ainda retomada de bares com espetáculos e músicas ao vivo e atividade turísticas.

Segundo esclareceu o chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), João Pinho, em coletiva no início da tarde desta sexta-feira (4), o avanço da macrorregião Norte para a onda verde será monitorado para as próximas semanas para garantir que a reabertura permaneça segura para as populações dos municípios que aderiram ao programa.

Além dos municípios da região Norte de Minas Gerais, cidades pertencentes a outras microrregiões também poderão avançar a partir deste sábado (5) para a onda verde do Minas Consciente na qual permanecerão por, pelo menos, 28 dias – este é o período mínimo para avaliação da situação da pandemia de coronavírus.

Este é o caso das microrregiões de Guanhães, Itabira, João Monlevade e Congonhas. De acordo com o chefe de gabinete, como estes municípios estão em macrorregiões onde a onda vigente é amarela, caberá a cada prefeito decidir se avança para a verde ou se permanece na amarela até que toda o entorno da cidade avance também para a próxima onda.

“Caso o microrregião esteja na onda verde e a macrorregião na amarela, o prefeito poderá optar qual seguir. Ele avalia os dados que disponibilizamos para tomar a decisão. Nós recomendamos que seja sempre adotada a postura mais conservadora”, pontua.

Minas Consciente

Atualmente, pouco mais de 600 municípios entre os 853 existentes em Minas Gerais já aderiram ao plano estadual para retomada econômica. Segundo Pinho, regiões cujos municípios tiveram maior adesão ao plano são exatamente as que têm maior controle do cenário pandêmico.

“Nós já percebemos que aqueles gestores que optaram por estar à frente do plano, ou seja, aqueles que decidiram permitir a abertura de mais atividades que as orientadas pelo Minas Consciente, acabaram retrocedendo na reabertura. Em grande parte destes lugares aconteceu retrocesso”, detalhou.

Com a chegada do primeiro fim de semana após o avanço para a onda verde em alguns municípios do Estado, ele orienta que a população tenha cautela e mantenha o protocolo sanitário no momento em que sair de casa. “Contamos com a responsabilidade das empresas que forem operar e dos cidadãos que decidirem retomar frequência em atividades econômicas”, conclui.

Veja quais serviços podem funcionar em cada onda do Minas Consciente:

Onda Vermelha

– Supermercados, padarias, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência;

– Bares (somente para delivery ou retirada no balcão);

– Açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros;

– Serviços de ambulantes de alimentação;

– Farmácias, drogarias, lojas de cosméticos, lavanderias, pet shop;

– Bancos, casas lotéricas, cooperativas de crédito;

– Vigilância e segurança privada;

– Serviços de reparo e manutenção;

– Lojas de informática e aparelhos de comunicação;

– Hotéis, motéis, campings, alojamentos e pensões;

– Construção civil e obras de infraestrutura;

– Comércio de veículos, peças e acessórios automotores.

Onda Amarela

– Bares (consumo no local);

– Autoescolas e cursos de pilotagem;

– Salões de beleza e atividades de estética;

– Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;

– Papelarias, lojas de livros, discos e revistas;

– Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;

– Comércio de itens de cama, mesa e banho;

– Lojas de móveis e lustres;

– Imobiliárias;

– Lojas de departamento e duty free;

– Lojas de brinquedos;

– Academias (com restrições);

– Agências de viagem;

– Clubes.

Onda verde

– Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo;

– Cinemas, bibliotecas, museus, arquivos;

– Parques, zoológicos e jardins;

– Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê;

– Parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca;

– Bares com entret

(shows e espetáculos);

– Serviços de colocação de piercings e tatuagens.

Fonte: O Tempo
Faça seu comentário usando o Facebook