Produtores de leite têm registrado queda nos lucros

Compartilhar

Os produtores de leite relatam que têm registrado queda nos lucros por conta da diminuição, de 15% a 20%, no preço pago pelo leite, e do aumento, de 25% a 30%, nos custos dos insumos. De acordo com o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Passos (Sinrural), Darlan Esper Kallas, o produtor, principalmente o pequeno, está com uma margem de lucro muito pequena, pois o leite está sendo vendido por volta de R$1,20 a R$1,40.

“É muito pouco, visto que o preço da alimentação dos animais subiu muito. Na hora que os produtores fazem a conta final, percebem que está tudo muito complicado. Em Passos, há sempre uma expectativa de melhora. Estamos entrando na entressafra, a tendência é de melhora no preço do leite. Sempre trabalhando com a margem de lucro muito apertada”, comentou.

O produtor Thalles Carvalho Chaves afirma que seu rebanho produz cerca de 250 litros de leite por dia e que observou uma queda de R$0,20, representando uma redução de R$50 ao dia. Com a época de seca, Thalles explicou que não há como mexer na nutrição das vacas, portanto, acaba ficando com o prejuízo. O mesmo tem acontecido com José dos Reis Chaves que é leiteiro e comentou que o alto custo na produção do leite tem influenciado no seu salário mensal. Acrescentou, ainda, que quando o leite é valorizado, chega a buscar 260 mil litros por mês, mas agora, com a desvalorização, está buscando 170 mil litros.

“Eu pego o leite direto nas fazendas dos produtores e levo para as indústrias. Quando o preço está bom, os produtores animam e investem em gado leiteiro e eu puxo mais leite mensalmente, ganho por litro. Agora está até melhor um pouco, pois o preço do óleo diesel baixou, mas quando estava alto, não me sobrava, era apenas para pagar as contas do mês”, pontuou.

De 25% a 30% nos custos da produção, influenciados pela alta do dólar, e a queda de 15% a 20% do preço pago ao produtor pelo leite são fatores que explicam a diminuição dos lucros, segundo Humberto Orlandi, presidente da Associação dos Produtores de Leite do Médio Rio Grande (Aproleite).

No início da pandemia do coronavírus (covid-19), houve uma corrida aos supermercados e isso fez com que vários produtos sofressem aumentos nos preços. Um deles foi o leite, que estava sendo vendido por mais de R$3. No entanto, Orlandi afirmou que esse aumento não foi repassado para os produtores.

“Esse preço caindo e juntando o momento de alta do dólar, onde temos cotações de farelo de soja nos patamares mais altos já vistos, milho muito caro e os produtos dolarizados utilizados na fazenda subindo, houve um desestímulo na produção de leite em geral no país e a nossa região correspondeu da mesma forma. Então, essa é uma razão que poderia dizer sobre empresas estarem diminuindo a captação de leite. A produção continua baixa e com tendência de queda e isso pode, é uma suposição minha, levar a uma reação nos preços de leite. Pode vir a ser confirmado a partir deste mês, mas não sabemos se essa alta vai ser o suficiente para estimular a produção visto que os custos continuam em patamares nunca antes vistos”, esclareceu.

 

Fonte: Folha da Manhã
Faça seu comentário usando o Facebook
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com