Quinze países produtores de vinhos: quando a garrafa é um bilhete de viagem

Compartilhar

Com a impossibilidade de fazer as malas e partir para uma aventura, em consequência da crise sanitária que se instalou no mundo há mais de um ano, a sugestão é viajar de outras formas – e uma boa opção é através de uma boa leitura sobre vinhos e os países que eles podem representar.

De fato, a bebida pode carregar a identidade depaíses, regiões e pessoas, em rótulos que servem como um carimbo no passaporte dos turistas. Da África do Sul ao Líbano e Síria, nesta viagem internacional pelo mundo dos vinhos você precisa apenas de levar o copo e o saca-rolhas.

A produção de vinho em todo o mundo é uma história de milênios, mas você sabia que nos tempos modernos, mais da metade desta bebida é produzida por apenas quatro países?

Enquanto Itália, França, Espanha e Estados Unidos são os líderes mundiais na produção de vinho, novos e inesperados países estão surgindo no radar internacional, tanto por sua produção quanto pela alta qualidade.

Então, você pode iniciar seus planos de viagem para o pós-pandemia neste tour pelos 15 principais países produtores de vinho do mundo:

1.Itália

A Itália leva seus vinhos muito a sério: combine uma longa história de produção de vinho (desde a colonização grega), um clima ideal, mais de um milhão de vinhedos com mais de 500 variedades de uvas plantadas, e você verá por que o país europeu está no topo da lista. A Itália produziu, nesta última década, de 42 a 54 milhões de hectolitros (hl) por ano (de acordo com o site Statista). Isso corresponde a um quarto da produção global.

2.França

O que seria de qualquer lista de vinhos sem os rótulos franceses? A França quase alcança a Itália na produção de vinho, com 36 e 48 milhões de hl por ano (também considerando os últimos 10 anos). Como muitos países, a França foi afetada pelas mudanças climáticas e viu uma diminuição na produção de vinho antes de 2018. O país é muito famoso por seus vinhos sofisticados e de alta qualidade.

3. Espanha

A Espanha tem a maior área de cultivo de uvas da Europa, mas não produz tanto vinho. Ainda assim, os vinhos espanhóis são famosos por seu sabor distinto e são amados pelo pelo seu povo, já que as taxas de consumo interno são altas e o custo do vinho é relativamente baixo.

4. Estados Unidos

Quase todos os estados americanos produzem vinho, mas cerca de 90% da produção está concentrada na Califórnia, que, por si só, seria o quarto maior produtor de vinho do mundo. A vinificação faz parte da história americana, mas não é tão antiga quanto na Itália e França, tanto que os vinhos produzidos nos Estados Unidos, bem como em outros países fora da Europa,são chamados de vinhos do Novo Mundo.

5. Argentina

Atualmente a Argentina é um representante sul-americano importante na produção global de vinho, despontando no cenário mundial apenas nas últimas décadas. A maioria de suas vinhas são plantadas em altitudes mais elevadas, como na região de Mendoza, onde 80% do vinho argentino é produzido.

6. Chile

Embora vizinhos, o Chile e a Argentina produzem vinhos bem diferentes. Sem contar com grandes altitudes, mas compensando com verões quentes e brisas oceânicas, o país produz bebidas de excelente qualidade. Os vinhos chilenos são resultantes de uvas diferenciadas e cheias de personalidade, principalmente as brancas.

7. Austrália

O vinho australiano é produzido em todos os estados do país, embora a maioria dos vinhedos esteja localizada no Sul. Por causa de sua variedade de terroir (diferenças do clima, topografia e solo), os vinhos da Austrália têm características únicas em cada região.

8. China

A China tem uma das tradições vitivinícolas mais antigas da história, mas foi somente a partir da década de 1980, à medida que o país se tornou mais globalizado, que a produção, exportação e o consumo aumentaram. Na verdade, os vinhos chineses modernos têm uma forte influência francesa e Hong Kong é agora o maior mercado mundial de vinhos finos. O vinho chinês está em constante mudança e melhoria de qualidade.

9. Alemanha

A produção de vinho na Alemanha remonta aos tempos romanos, com muitos vinhedos históricos localizados ao longo do rio Reno. A maior parte dos vinhos alemães são brancos, pois as uvas brancas tendem a prosperar em climas mais frios. Existe uma variedade de brancos doces e secos, entre os quais está o famoso Riesling, também conhecido por ser altamente ácido. Nas últimas décadas, outras uvas foram introduzidas nos vinhedos de todo o país, à medida que aumentou o interesse na produção e consumo de tintos.

10. África do Sul

A primeira garrafa de vinho da África do Sul foi produzida em 1659, na Cidade do Cabo,ainda na época da Companhia Holandesa das Índias Orientais. Desde então, a produção dos vinhos sul-africanos continua a se concentrar em torno da Cidade do Cabo, uma das capitais do país. O clima mediterrâneo é perfeito para o cultivo de uvas para vinho. Devido à sua localização e população multicultural, os vinhos da África do Sul são uma mistura do Velho e do Novo Mundo.

11. Portugal

Portugal produz todos os tipos de vinho, desde tintos e brancos, a rosés e espumantes de castas de caseiras. É mais conhecido pelos seus vinhos fortificados como o Porto e a Madeira, mas há muito mais para experimentar num país com uma rica história na vinificação. Entre as regiões vitivinícolas mais famosas – e Patrimônio da UNESCO– estão o Vale do Douro e a Ilha do Pico.

12. Romênia

A Romênia tem uma das mais longas histórias de vinificação do mundo e é um dos maiores produtores de vinho da Europa. Com variedades locais e internacionais de uvas cultivadas no país, cada região tem seu próprio vinho. Como outros países europeus, muito do vinho romeno é apreciado em casa.

13. Rússia

Embora a maior parte da Rússianão seja adequada para o cultivo de uvas, a produção de vinho está concentrada em algumas regiões do país, como ao longo do Mar Negro. Os vinhos russos são conhecidos pelo preço baixo e por serem, na grande maioria, vinhos doces. No século 21, a Rússia é um produtor de vinho promissor, principalmente pela chegada denovas vinícolas.

14. Hungria

A Hungria teve muitas influências na produção de vinho, com os romanos, as tribos húngaras e os otomanos, todos desempenhando um papel em sua história, assim como asuvas importadas da Itália e da França. Nos tempos modernos, tem havido um interesse renovado pela vinificação na Hungria.

15. Nova Zelândia

A Nova Zelândia é relativamente nova na produção de vinho, com história de meados do século 20, embora com raízes na época colonial. A produção de vinho ocorre em todo o país e os neozelandeses são conhecidos por produzir alguns dos melhores Sauvignon Blanc do mundo.

Faça seu comentário usando o Facebook

One thought on “Quinze países produtores de vinhos: quando a garrafa é um bilhete de viagem

Comments are closed.

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com