Romeu Zema diz que governo de Minas estuda reativar alguns setores da economia

Compartilhar

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), disse que o governo vai estudar, a partir da próxima semana, alternativas para reabertura de empresas de alguns setores estratégicos. A informação foi dada em uma entrevista coletiva feita pela internet, nesta sexta-feira (27).

O governador citou como prioritário o setor de transportes e empresas que prestam serviços a ele, como borracharias, oficinas mecânicas e lojas de auto-peças.

“Não temos nenhum óbito até agora, mas temos tido um custo social enorme, com o isolamento e a suspensão de vários ramos do comércio. (…) O coronavírus se espalhou de forma desigual pelo Estado, então não seria justo todas as cidades receberem o mesmo tratamento. Nós não estamos determinando a reabertura de nada. Estamos dizendo que vai ser estudado”, disse.

De acordo com Romeu Zema, sindicatos patronais e dos trabalhadores vão integrar o grupo de trabalho, para que as decisões tomadas tenham a participação de todos. Mesmo que a decisão seja por reabrir algumas empresas, normas de distanciamento entre funcionários e clientes deverão ser criadas, para reduzir o risco de contágio.

“Tudo vai passar pelo crivo da Secretaria da Saúde e vai estar alinhado com os prefeitos. Se o prefeito julgar que a cidade dele não deve ser liberada porque tem um foco, isso vai ser levado em conta por nós”, garantiu o governador.
Economistas estimam que a queda na atividade econômica pode chegar a 4%. Isso representa uma perda de receita de R$ 7,5 bilhões para o Governo de Minas Gerais. Zema ainda disse que se o número de casos da doença crescer muito, o governo pode voltar atrás nas medidas e voltar a fechar as empresas.

 

 

Fonte: G1
Foto: TV Globo/Reprodução

Faça seu comentário usando o Facebook