Santa Casa faz prestação de contas e PC abre investigação sobre as acusações

Compartilhar

A Polícia Civil de Guaxupé instaurou inquérito para apurar as suspeitas de desvio de recursos na Santa Casa de Guaxupé na tarde dessa terça-feira (07). A PC já ouviu testemunhas do caso na tarde de hoje, entre elas, pessoas responsáveis pela contabilidade do hospital.

Enquanto a Polícia Civil abria a investigação, a Santa Casa de Guaxupé apresentava demonstrativos contábeis de todas as contas bancárias da entidade. A apresentação aconteceu durante coletiva de imprensa no fim da tarde desta terça-feira (07), no anfiteatro do hospital. Os demonstrativos foram apresentados pelo provedor da Santa Casa, Roberto Vergili; e pelo assessor de diretoria, Edson Dias Leite.

De acordo com a entidade, cada recurso destinado vai para uma conta bancária diferente. Alguns dos valores não chegaram a ser utilizados, como é o caso do cheque doado pela Cooxupé e da emenda parlamentar do Deputado Lucas Gonzalez.

Veja abaixo o saldo em conta no dia 07/07:

– Saldo Campanha “Santa Ajuda”- R$ 67.120,55
– Cirurgias Eletivas – R$2.330.882,59*
– Doação Cooxupé – R$    135.352,27
– Pro Hosp – R$    370.662,22
– Auxílio Emergencial Covid-19 – R$ 2.480,799,48*
– Recursos Hemodiálise, que foram remanejados para enfrentamento da Covid-19- R$ 685.895,21

*Verbas carimbadas e só podem ser usadas para o serviço a que foram destinadas.

Leitos de UTI

Segundo o assessor da diretoria, o hospital comprou nesta semana, 10 respiradores Takaoka, no valor de R$65 mil cada. Os respiradores farão parte dos 10 novos leitos de UTI que serão instalados no hospital. A Santa Casa recebeu recursos federais de R$2,6 milhões de reais para a instalação desses leitos. Os equipamentos devem ser entregues ainda nesta semana.

A verba ainda contempla o pagamento de três meses de salários de uma nova equipe de UTI para trabalhar nos novos leitos.

Santa Ajuda

O recurso mais questionado nas redes sociais é o da Campanha “Santa Ajuda”, que arrecadou R$115.318,81 em doações. Até o momento foram utilizados R$48.198,26 com a compra de um videolaringoscóspio -equipamento utilizado para ajudar o profissional no momento da intubação de paciente-, duas macas e colchões cirúrgicos, um ventilador pulmonar e seis termômetros digitais.

Demonstrativo mostra gastos com equipamentos com o valor arrecadado da Campanha “Santa Ajuda”. Foto: Divulgação

“Se você entrar na internet você acha maca a mil e poucos reais, dois mil. Só que essas são macas grandes, fortes e pesadas, porque precisamos carregar pacientes da hemodiálise que se sentir mal, porque temos paralelepípedos aqui”, explicou Edson Dias Leite durante a coletiva de imprensa.

 

Termômetro digital de empresa de Guaxupé chega a custar R$1.199,00 no mercado.

O preço do termômetro, de R$499 a unidade, foi um dos maiores questionamentos.

“Vi críticas: ‘Tem na internet hoje nas Americanas por R$180’. Hoje tem. Mas esses foram adquiridos no dia 12 de maio de 2020. Nesse dia você nem achava esses termômetros no mercado. Nós compramos esses termômetros do Dr. Abdo (Salomão). Por incrível que pareça, faltava no Brasil e encontrava em Guaxupé, mas eles são importadores”, disse o assessor.

Uma pesquisa feita pelo Portal da Cidade Guaxupé na internet, mostrou que um modelo de termômetro da mesma marca chega a custar mais que o dobro do preço pago pela Santa Casa no mercado: R$1.199,00. Modelo mais simples sai por R$740,00.

(Foto: reprodução Shopfisio.com)

 

Erro

Segundo o Provedor da Santa Casa e o assessor da diretoria, não há desvio de dinheiro na entidade. “Fiquei estarrecido com boatos fora da Santa Casa. Recentemente eu tive conhecimento de uma falta leve, muito leve, tranquilamente resolvível dentro de uma sala de escritório, que em qualquer empresa é passível de ser contornada e ser resolvida ali dentro. Fiquei triste porque isso saiu do escritório e foi levado aos corredores do hospital e superdimensionaram a situação. A pessoa não merecia as críticas e a Santa Casa não merecia estar hoje nesse paredão”, afirmou o provedor, o médico Roberto Vergili.

De acordo com eles, a questão envolvendo uma pessoa que trabalha na Santa Casa foi a demora no lançamento do repasse de uma doação, no valor de R$4.460,00. O dinheiro já foi repassado para a conta a entidade.

Auditoria

Diante da repercussão do caso, a direção da Santa Casa entrou em contato com o Promotor Cláudio Marins e deixou as contas a entidade à disposição do Ministério Público. Uma auditoria também deve ser realizada, a pedido da diretoria.

Sobre a prestação de contas e notas fiscais, o assessor informou que os documentos estão à disposição de qualquer cidadão que quiser verificar as prestações.

 

 

Fonte: Portal da Cidade Guaxupé
Faça seu comentário usando o Facebook
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com