Semana do Café começa com destaque para excelentes números de produção

Compartilhar

Começou nesta quarta-feira (18), a 8ª edição da Semana Internacional do Café (SIC),principal evento do setor no Brasil e um dos cinco maiores do mundo. Este ano, em função da pandemia, a edição será totalmente on-line e gratuita, acontecendo dentro de uma plataforma exclusiva, com conteúdos para toda a cadeia produtiva e cursos com grandes especialistas.

O evento, com duração de três dias, tem uma programação com 170 palestrantes, debatendo 65 conteúdos diferentes, entre painéis, entrevistas, palestras e cursos sobre consumo, torrefação, agronegócio, comercialização, atenção ao barista e cafeterias. Pela primeira vez, 60 marcas vão ocupar estandes virtuais, apresentando seus produtos. O cadastro pode ser feito clicando aqui .

A programação conta com palestras e discussões sobre a retomada das cafeterias e negócios, a construção do hábito de consumo de café, processo de sucessão nas propriedades rurais, microtorrefação de cafés, presença da mulher na agroindústria do café e o cenário de pós-pandemia.
O evento terá, ainda, a presença de convidados internacionais do setor, além de especialistas nacionais no assunto.

Gerar oportunidades

A Semana Internacional do Café é uma das maiores feiras do mundo e o grande encontro de profissionais, com o objetivo de conectar e gerar oportunidades para toda a cadeia do café brasileiro no acesso a mercados, conhecimento e negócios.

Ela oferece conteúdo de ponta para os profissionais do setor em palestras, cursos, workshops, competições, provas de café, pesquisas e degustações orientadas. Vale destacar que a cafeicultura é o segundo setor mais importante para Minas Gerais, atrás apenas da mineração.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões, fez a abertura oficial da oitava edição do evento. Ele destacou que, apesar desse ano a SIC ocorrer de maneira totalmente virtual, até a abertura, mais de 7 mil pessoas já haviam se inscrito para assistir aos conteúdos. Simões lembrou que a programação é intensa e contempla toda a cadeia produtiva, do plantio à xícara.

“Os temas fundamentais desta edição são a sustentabilidade, qualidade, tecnologia, inovação e agregação de valor. Sobre a produção deste ano, estamos com uma safra excelente e números redondos. No Brasil chega praticamente a 62 milhões de sacas. Um dado interessante é que o café-arábica cresceu 34%, em relação ao ano anterior” disse.

Ele ressaltou que Minas Gerais contribui com 55% de toda a produção nacional de café. “O consumidor está aderindo a uma forma mais sofisticada de consumo, de maior qualidade no preparo do produto. Nós estamos orientando nossos produtores para que pensem numa parte da sua produção melhor tratada, para fazer um produto de melhor valor agregado e de qualidade. Através de uma assistência técnica e gerencial, em convênio com o Sebrae e Senar Nacional, levando a melhor tecnologia, orientação e inovação. Aliado a um programa de exportação, até para pequenos produtores, que tem produtos de alta qualidade”.

Centro de excelência

Simões anunciou, ainda, que em 2021, entre abril e maio, a Faemg vai inaugurar um centro de excelência em cafeicultura, no município de Varginha, localizado na região sul de Minas Gerais. “Estaremos irradiando conhecimento, tecnologia e inovação para todo o Brasil e para outros países”, finalizou.
Estavam presentes, também, Ronaldo Sucato, presidente do Sistema Ocemg (Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais), Caio Alonso Fontes, diretor de planejamento da Café Editora, Rachel Müller, diretora de cafés da Nespresso, João Martins, presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Carlos Melles, presidente do Sebrae Nacional.
“Para nós da Secretaria de Agricultura, para o Governo de Minas e também nossas vinculadas, Emater, Epamig e Instituto Mineiro de Agropecuária é um prazer participar dessa nova edição da Semana Internacional do Café. O governo de Minas está presente desde a primeira edição em 2013, sempre preocupado em levar ao produtor conteúdo técnico de qualidade, mostrar os resultados das pesquisa, a importância da assistência técnica, que leva aos produtores a tecnologia e os resultados dessas pesquisas. Também a importância da inspeção e de nossos programas de certificação, como o Certifica Minas”, disse a Secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Ana Valentini.

Estande virtual

Ela destacou que, para essa edição, a secretaria preparou um estande virtual, abordando as novas tecnologias e oportunidades de negócios para os cafeicultores. “Além das palestras técnicas nós vamos também dar ênfase a rodada de negócios em busca de novos mercados para os cafés especiais do nosso estado. Queremos ser reconhecidos não só como um grande produtor de café, mas como um produtor de cafés de qualidade”, finalizou.
A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, ressaltou que o ministério tem o café como um de seus principais produtos, com uma cadeia produtiva muito bem organizada. Destacou, ainda, as cooperativas formadas por mulheres que trabalham pela excelência da produção, com cafés de alta qualidade.
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, foi o último a falar e disse que era um prazer para o governo realizar o evento, que valoriza a cafeicultura. “Somos o estado que mais produz e que tem os melhores cafés.”
Fonte: Estado de Minas
Faça seu comentário usando o Facebook

One thought on “Semana do Café começa com destaque para excelentes números de produção

Comments are closed.