Soja: produtor aproveita preços recordes para negociar no mercado interno

Compartilhar

Os preços oscilaram de forma regional; no Paraná o saca subiu para R$ 177, enquanto no Mato Grosso do Sul o valor recuou para R$ 170

O mercado brasileiro de soja teve mais um dia lento, mas com alguns lotes trocando de mãos. Nesta quarta-feira, 28, os preços oscilaram regionalmente, em dia de extremos: o dólar subiu bem e Chicago caiu com força.

No total, 50 mil toneladas trocaram de mãos, principalmente no Centro-Oeste. O plantio avançou e o produtor se sentiu mais seguro para vender a soja que tem em mãos, aproveitando os preços recordes.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 170 para R$ 173. Na região das Missões, a cotação passou de R$ 169,50 para R$ 170. No porto de Rio Grande, o preço recuou de R$ 169 para R$ 168.

Em Cascavel, no Paraná, o preço aumentou de R$ 172 para R$ 177 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca seguiu em R$ 156.

Em Rondonópolis (MT), a saca estabilizou em R$ 176. Em Dourados (MS), a cotação baixou de R$ 171 para R$ 170. Em Rio Verde (GO), a saca saltou de R$ 170 para R$ 176.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 1,44%, sendo negociado a R$ 5,7650 para venda e a R$ 5,7630 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,7040 e a máxima de R$ 5,7930.

 

 

 

Fonte; Canal Rural
Faça seu comentário usando o Facebook