Sul de Minas é pioneiro na formação acadêmica de especialistas em café

Compartilhar

O Sul de Minas é o principal polo de produção de café arábica de Minas Gerais e também do Brasil. O “ouro verde” mexe com a vida de todos os moradores dessa região direta ou indiretamente. E tanta importância tem motivado instituições e órgãos governamentais a criarem estruturas de pesquisa e desenvolvimento da cultura do café. Um dos pilares fundamentais desses avanços é a qualificação de mão de obra.

Cabe às instituições que ofertam esses cursos, preparar trabalhadores para atender as novas demandas do mercado consumidor de café.

“Esses cursos foram criados para a capacitação de profissionais na área de cafeicultura e nos diversos segmentos que atendem a atividade. Um maior conhecimento das técnicas de produção melhora a produtividade, a rentabilidade e o melhor uso dos recursos naturais, permitindo uma cafeicultura mais sustentável”, explicou a professora Luciana Maria Vieira Lopes, coordenadora do curso superior de Tecnologia em Cafeicultura do Instituto Federal do Sul de Minas (Ifsuldeminas).

A doutora Luciana comenta que o campus em Muzambinho (MG), onde ela trabalha, foi pioneiro na oferta de cursos de capacitação na área de cafeicultura.

“Os institutos federais são importantes no desenvolvimento dos arranjos produtivos locais e a cafeicultura é a atividade propulsora do desenvolvimento regional. Atualmente, o Campus Muzambinho é a instituição que mais oferece capacitações na área de cafeicultura em diferentes modalidades”, explicou.

Em 2005, a primeira turma do Curso Superior de Tecnologia em Cafeicultura foi ofertada pela primeira vez. “O ingresso acontece no segundo semestre. No processo seletivo deste ano, a relação de candidatos foi de 3,6 por vaga”, comentou.

É um curso com duração de três anos e com as disciplinas voltadas para uma formação específica e completa para atender às demandas do trabalho na área de cafeicultura. O curso é ofertado apenas em outras duas instituições no Brasil: Alegre (ES) e no Triangulo Mineiro.

Fonte: G1
Faça seu comentário usando o Facebook