Onda Sul FM

Suspeito de agressões a esposa é preso em Montes Claros

Agredida, vítima chegou a ser levada ao hospital três vezes, porém não apresentava denúncia; autor tentou pegar seguro Dpvat alegando que morte da esposa ocorreu após acidente de trânsito.

 

(Foto/reprodução)

Um homem, de 36 anos, foi preso nesta segunda-feira (19) suspeito de agredir e matar a esposa em Miralta, comunidade rural de Montes Claros (MG). De acordo com a Policia Civil, a mulher, de 34 anos, chegou a ser levada ao hospital três vezes, entre os dias 3 e 12 de janeiro deste ano, acompanhada pelo suspeito, que afirmava que a esposa tinha caído de moto enquanto tentava aprender a pilotar. Ela foi atendida e liberada em todas as vezes, até que no dia 19 de janeiro, devido a um trauma abdominal, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo a delegada Karine Costa Maia, responsável pela Delegacia da Mulher de Montes Claros, a última agressão foi no dia 12 de janeiro. A vítima jogou água no rosto do marido, momento que o homem a atingiu com várias joelhadas no abdômen.

Ainda segundo a delegada, testemunhas afirmaram que o autor vinha agredido a esposa há muito tempo. “Tivemos acesso a uma conversa gravada com o irmão da vítima, onde ele confessa as agressões anteriores. Em uma delas, ela chegou a colocar uma placa na coluna”.

De acordo com Karine Costa, após a última agressão, a vítima foi para a casa de uma amiga pedindo socorro e no dia seguinte foi levada para a um hospital pelo próprio autor. “Nós temos imagens dele o tempo inteiro acompanhando ela no hospital. Já na terceira vez que ela foi ao hospital, acompanhada dele, ficou internada, foi submetida a cirurgia, mas teve uma hemorragia interna muito forte e veio a óbito”, explica.

A vítima mantinha um relacionamento há de 16 anos com o suspeito, com quem tem uma filha de 12 anos. Segundo a PC, a vítima vivia sob ameaças. “Ela nunca denunciou por medo; as pessoas têm muito medo. Ele não deixava ela frequentar a casa da família e nem ter celular. As agressões duraram anos e ela nunca procurou a polícia”, comenta a delegada.

Investigação

Segundo a polícia, após a morte da vítima o homem tentou dar entrada no seguro Dpvat, mas faltava alguns documentos, como a certidão de óbito da esposa. “Ele fez o boletim de ocorrência no dia em que ela morreu, dizendo que ela havia caído de moto e os depoimentos que foram colhidos nos áudios nos dá a informação que a intenção dele era entrar com o pedido do seguro Dpvat. O objetivo dele era tanto conseguir mudar a versão do ocorrido, quanto conseguir receber o Dpvat”, explica a delegada, que destaca ainda que a moto do autor foi periciada e nenhum dano foi comprovado.

A prisão ocorreu em cumprimento de mandado; o autor estava em sua casa, em Miralta e não ofereceu resistência. De acordo com a Policia Civil, o homem foi preso preventivamente e responderá por feminicídio e falsidade ideológica, já que fez boletim falso informando a morte da esposa após acidente de moto. O autor foi encaminhado ao presídio.

A Polícia Civil pede que a população denuncie atos de agressão e crimes contra mulheres pelo 191, 197 ou pelo Whatsapp (38) 9 9187-4747.

 

 

Via G1
Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2020 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA