Teste de sangue rápido identifica pacientes com Covid-19 de alto risco

Compartilhar

Um dos aspectos mais limitantes da pandemia de Covid-19 é a incapacidade de se prever quais pacientes recém-hospitalizados desenvolverão doença grave, incluindo complicações que requerem ventilação mecânica, diálise renal ou outros cuidados intensivos. O conhecimento da idade do paciente e das condições médicas subjacentes pode ajudar a prever esses resultados, mas ainda há surpresas quando pacientes mais jovens e aparentemente mais saudáveis %u200B%u200B sofrem complicações graves que podem levar à morte.

Cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis mostraram que um teste de sangue relativamente simples e rápido pode prever, já no primeiro dia da internação hospitalar, quais pacientes com Covid-19 correm o maior risco de complicações graves ou morte.

O exame de sangue mede os níveis de DNA mitocondrial que existe normalmente no interior de todas nossas células. O DNA mitocondrial que sai das células e vai para a corrente sanguínea é um sinal de que um tipo específico de morte celular violenta está ocorrendo no corpo.

Os médicos precisam de ferramentas melhores para avaliar o estado dos pacientes com Covid-19 o mais cedo possível, porque muitos dos tratamentos, como anticorpos monoclonais, são pouco acessíveis e sabemos que alguns pacientes irão melhorar sem necessidade de tratamentos intensivos.

Há muita coisa que ainda não entendemos sobre esta doença. Em particular, precisamos entender por que alguns pacientes, independentemente de sua idade ou saúde subjacente, em alguns casos, entram nessa espiral de morte hiperinflamatória. Esse estudo sugere que o dano ao tecido pode ser uma das causas dessa espiral, uma vez que o DNA mitocondrial que é liberado é em si uma molécula inflamatória.

Os pesquisadores afirmaram que o teste pode servir como uma forma de prever a gravidade da doença, bem como uma ferramenta para melhor projetar ensaios clínicos, identificando pacientes que podem, por exemplo, se beneficiar de tratamentos experimentais específicos. O teste poderia servir também como uma forma de monitorar a eficácia de novas terapias. Presumivelmente, tratamentos eficazes reduziriam os níveis de DNA mitocondrial.

Se pudéssemos determinar nas primeiras 24 horas de admissão se um paciente provavelmente precisará de diálise, ou intubação, ou medicação, para evitar que sua pressão arterial caia muito, isso seria mudar a forma como fazemos a triagem do paciente e pode mudar a forma como os tratamos muito mais cedo no curso da doença.

Os níveis de DNA mitocondrial eram muito mais elevados em pacientes que eventualmente foram admitidos na UTI, intubados ou morreram. Essa associação ocorreu independentemente da idade do paciente, sexo e condições de saúde subjacentes.

Em média, os níveis de DNA mitocondrial eram cerca de dez vezes maiores em pacientes com Covid-19 que desenvolveram disfunção pulmonar grave ou eventualmente morreram. Aqueles com níveis elevados tinham quase seis vezes mais chance de serem intubados, três vezes mais chances de serem admitidos na UTI e quase duas vezes mais chances de morrer, em comparação com aqueles com níveis mais baixos.

Além disso, o teste previu resultados de forma igual ou superior aos marcadores existentes de inflamação atualmente medidos em pacientes hospitalizados com Covid-19. A maioria dos marcadores de inflamação medidos em pacientes com Covid-19 são marcadores gerais de inflamação sistêmica, ao invés de inflamação específica para morte celular.

Os vírus podem causar um tipo de dano tecidual chamado necrose, que é uma resposta inflamatória violenta à infecção. A célula se abre, liberando o conteúdo, incluindo o DNA mitocondrial, que por si só leva à inflamação. É possível que as medidas de DNA mitocondrial no sangue sejam um sinal precoce desse tipo de morte celular em órgãos vitais.

O teste é rápido e simples de realizar porque usa a mesma máquina que processa o teste PCR padrão para Covid-19. O método desenvolvido permite que os níveis de DNA mitocondrial sejam quantificados diretamente no sangue. Sem exigir etapas intermediárias para extrair o DNA do sangue, o método liberou resultados em menos de uma hora.

Dr.Silvio Musman
Médico especialista em pneumologia, medicina esportiva e do sono

,

Fonte: R7
Faça seu comentário usando o Facebook

One thought on “Teste de sangue rápido identifica pacientes com Covid-19 de alto risco

Comments are closed.