Vacinação contra febre aftosa chega a 99% na região

Compartilhar

A primeira etapa anual da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa nos municípios que compõem a Coordenadoria Regional de Passos superou as expectativas do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). O índice de imunização de bovinos e bubalinos – bem como a declaração da aplicação da dose do medicamento por parte dos criadores – chegou próximo de 100%.

Pela primeira vez na história do estado, o IMA estendeu a campanha por mais um mês. A decisão foi tomada em razão da pandemia do coronavírus. Em todos os anos anteriores, o prazo era de 1º a 31 de maio, mas em 2020 os criadores tiveram, ainda, todo o mês de junho para proteger as os animais da doença, independentemente da idade. Se não houver nenhuma mudança no calendário do órgão nos meses seguintes, a segunda etapa ocorrerá de 1º a 30 de novembro.

O veterinário e assessor técnico de defesa sanitária animal, Francis Rocha Moreno, revelou que a Regional de Passos foi a terceira colocada no estado, com 99% dos animais vacinados. As coordenadorias de Poços de Caldas e Uberaba ocupam o primeiro e segundo lugares, com 99,20% e 99,05%, respectivamente.

“Estão de parabéns os criadores da região toda. Graças à conscientização deles, ao trabalho dos chefes dos Escritórios Seccionais (Esecs) e à divulgação nas mídias em geral, a campanha foi um sucesso”, ressaltou. Em Minas Gerais, há 21 coordenadorias regionais do IMA.

Passos lidera vacinação

Passos contabiliza o maior número de bovinos vacinados na região: 118.294. Na sequência, vêm São Roque de Minas (70.356), Piumhi (50.113), Cássia (45.419) e São Sebastião do Paraíso (37.901). Somando os 30 municípios distribuídos em seis Esecs, são 9.869 propriedades rurais, 10.261 criadores e 727.365 animais.

Da linhagem bubalina, todas as 8.623 cabeças que vivem em 28 municípios da regional receberam a dose contra a febre aftosa. Passos, Doresópolis e Piumhi têm o maior número de reses: 2.083, 1.678 e 1.617, respectivamente. São, ao todo, 183 propriedades e 191 criadores. Em Arceburgo e Itamogi não há criadores de bubalinos.

Comparando-se as etapas de maio de 2019 com maio e junho de 2020, foram vacinados 913 bovinos a menos (728.278 e 727.365), enquanto, no mesmo período, em 2020, foram 112 bubalinos a mais (8.511 e 8.623).

“Não há como saber com precisão o motivo da diferença negativa em relação à quantidade de bovinos imunizados, mas deve ser por causa da pandemia, ou coincidiu com venda de várias reses para outras regionais ou estados por parte alguns criadores”, presumiu Francis.

 

Fonte: Folha da Manhã
Faça seu comentário usando o Facebook