Variante de Manaus já tem circulação comunitária em Minas, informa secretaria

Compartilhar

A variante de Manaus do novo coronavírus Sars-Cov-2, causador da Covid-19, já encontra-se em status de transmissão comunitária em Minas Gerais. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

Em resposta a consulta feita por O TEMPO, a pasta informou que a variante amazonense, considerada mais transmissível e mais letal, foi identificada no material genético de 42 casos em um total de 225 amostras submetidas à análise específica.

A novidade é que a P.1 já começou a ser detectada em casos aleatórios, nos quais não foi mais possível rastrear a origem da infecção. “Isso indica que a variante circula entre as pessoas, independente de terem viajado ou não para Manaus”, informou a SES-MG.

A identificação da P.1 entre pacientes mineiros já havia sido informada pela secretaria no início de março. Além da variante de Manaus, também já foram detectadas em Minas 16 amostras confirmadas da variante originária do Reino Unido, a B.1.1.7.

Até a semana passada, a P.1 já havia sido identificada nas cidades de Uberlândia, Uberaba, Belo Horizonte, Patrocínio, Betim, Montes Claros e Nova Ponte. E a B.1.1.7, em Belo Horizonte, Betim, Caetanópolis, Barbacena, Uberlândia e Araxá.

As duas mutações são consideradas Variantes de Atenção (VOC) no Brasil por provocarem alterações relevantes nos quadros clínicos e serem potencialmente mais graves.

A SES-MG informa que a Vigilância em Saúde do Estado vem monitorando a detecção das novas variantes e acionando os municípios para intensificar a investigação e rastreio dos novos casos. As recomendações de cuidado são as mesmas, independentemente da versão do vírus: distanciamento social, uso de máscara e higienização constante das mãos.

 

Fonte: O Tempo
Faça seu comentário usando o Facebook
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com