Onda Sul FM

Velocidade de movimentação de talude em mina da Vale ultrapassa 40 cm por dia

A Agência Nacional de Mineração (ANM) informou, na tarde desta quarta-feira, 5, que a velocidade de movimentação do talude que pode se romper na mina da Vale, em Barão de Cocais -MG, voltou a ultrapassar 40 cm por dia.

Desde segunda-feira, 3, o paredão estava apresentando diminuição no ritmo de deslocamento. No domingo, 2, a velocidade chegou a atingir 44,2 cm/dia; no dia seguinte, caiu para 41,7 cm/dia; na terça, chegou a 39,4 cm/dia.

De acordo com a ANM, este dado de deslocamento do talude se refere apenas à velocidade deste movimento e não representa mudança no status de alerta em relação a um possível rompimento. A Vale informou que não vai se manifestar sobre o assunto.
Na última sexta-feira, 31, uma porção do talude se desprendeu e se acomodou no fundo da cava da mina. De acordo com a Defesa Civil do estado, o fragmento tinha cerca de 600 m². Segundo o major Marcos Afonso Pereira, considerando a dimensão do talude, isso representa menos que 1% da área.

A Vale informou que a Barragem Sul Superior, a 1,5 km do talude, não foi afetada pela queda da porção do paredão e que “as primeiras avaliações indicam que o material está deslizando de forma gradual, o que até o momento corrobora as estimativas de que o desprendimento do talude deverá ocorrer sem maiores consequências”.

A princípio, a mineradora, a Defesa Civil e a ANM temiam que a constante movimentação do talude provocasse a sua queda de forma brusca. Em um cenário mais grave, a vibração do colapso poderia causar o rompimento da Barragem Sul Superior, que está em nível máximo de alerta desde março.

Esta barragem foi construída pelo método de alteamento a montante, o mesmo usado nas barragens que se romperam em Brumadinho e em Mariana.

Foto: Arte Reprodução: Juliane Monteiro e Diana Yukari/G1
Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2019 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA
WhatsApp chat