Onda Sul FM

Vereadores propõem que charretes sejam proibidas no perímetro urbano de Poços de Caldas

Um anteprojeto de lei enviado pelos vereadores ao prefeito de Poços de Caldas prevê a proibição de charretes no perímetro urbano da cidade. A proposta também sugere criar plano para recolocar os charreteiros em outras atividades.

Conforme a vereadora Maria Cecília Opípari, o trânsito do município não comporta mais o serviço. Ela afirma que a preocupação não é apenas com os animais, mas com os próprios charreteiros.

Assinado por cinco vereadores da base e oposição do governo, o anteprojeto permite apenas o tráfego na zona rural e uso dos animais em haras ou equoterapia.

“O Executivo tem que elaborar um projeto de transição, contando com ajuda de parceiros e secretarias chaves. A gente fala do desenvolvimento econômico do trabalho, da Secretaria de Saúde, a de Promoção Social; todas que puderem se envolver nesse processo e garantir trabalho e renda dessas pessoas”, disse o vereador Gustavo Bonafé.

Conforme a prefeitura, a proposta ainda não foi recebida. Contudo, o Executivo afirma que é necessário discutir o assunto.

“É uma decisão que eu pretendo tomar esse ano, independente de qualquer coisa. Isso já seria tomado mesmo, é mais um problema que vem sendo arrastado há muito tempo. A gente ter uma decisão do que vai ser feito, da melhor forma possível, tanto para a cidade, como para a população, como para quem vive disso. Enfim, para que ninguém seja prejudicado de nada, mas que seja o melhor para a cidade”, disse o prefeito Sérgio Azevedo (PSDB).

Pedido de suspensão

A Associação dos Protetores dos Animais de Poços de Caldas, no ano passado, entrou com um pedido para que a atividade fosse suspensa. Um laudo apontando que os animais estavam com tendinite crônica por excesso de peso e de trabalho foi utilizado como base. Em primeira instância, a Justiça negou o pedido.

Na decisão, a juíza responsável alegou que o judiciário não teria o que decidir sobre o caso, que deveria ser encaminhado ao Poder Executivo.

Associação de Charreteiros se posiciona

Foto: Reprodução/EPTV

A Associação de Charreteiros apontou que o serviço já tem mais de 100 anos de tradição e que os animais não sofrem maus tratos. Além disso, a entidade entende o projeto como inconstitucional. Segundo o advogado da associação, não é possível proibir a locomoção de um veículo previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2019 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA
WhatsApp chat