‘Vou comer às custas do governo e esperar o alvará’, diz ladrão preso após roubo

Compartilhar

Com 21 anos, passagens pela polícia e usando tornozeleira eletrônica, um bandido zombou da situação de ser preso após roubar um motorista de aplicativo em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. O criminoso afirmou que após o crime vai “comer às custas do governo e esperar o alvará de soltura”.

O roubo aconteceu durante uma corrida no bairro Carajás, nessa terça-feira (5). Além dele, dois comparsas de 18 anos também foram detidos.

“Tenho participação em partes no roubo. Nós somos seres humanos, de carne e osso. Trabalhei ontem e estou até agora sem tomar café da manhã”, disse enquanto caía na gargalhada com os comparsas.

Na versão dos presos, ao contrário do que contou a vítima, eles não foram agressivos durante a abordagem.

“Foi tudo no grito, o roubo foi tranquilo, nem encostamos a mão nele. Foi só no gogó mesmo. Eu já trabalhei, mas ninguém dá oportunidade”, disse o criminoso de 18 anos.

A falta de medidas mais eficazes da Justiça faz com que o jovem mais velho tenha a certeza que logo, logo estará novamente nas ruas.

“Eu quero ir para cela logo, tomar um banho gelado, comer às custas do governo, engordar e em um ano esperar o alvará, esperar a liberdade cantar. Eu já estou com essa pulseira aqui mesmo na perna”, disse referindo-se à tornozeleira eletrônica.

O terceiro envolvido não quis conversar com a imprensa. O trio foi encaminhado à Delegacia de Plantão de Contagem.

 

Fonte: O Tempo

 

 

Faça seu comentário usando o Facebook