Search
Close this search box.

Quase 200 crianças e adolescentes esperam por transplantes em Minas

0
COMPARTILHAMENTOS
56
VISUALIZAÇÕES

Nada menos 181 crianças e adolescentes aguardam por transplantes de órgão ou tecidos em Minas. O número é três vezes maior do que o total de procedimentos realizados neste ano em jovens de até 17 anos. Ao todo, foram 59 cirurgias. As doações seguem abaixo do necessário para assegurar a vida das pessoas dessa faixa etária.

De 2019 a 2022, foram realizados 282 transplantes nesse grupo de idades – uma média de 70 cirurgias por ano.

A fisioterapeuta e professora de balé Tatiana Aparecida Figueiredo Camargos, de 43 anos, é mãe da Maria Alice, 12. Com apenas 6 anos, a menina foi submetida a um transplante de coração, por ter nascido com miocardiopatia restritiva (doença que causa insuficiência cardíaca).

“Sempre fui a favor da doação de órgãos, mas não conhecia o suficiente sobre o assunto. Por isso, acredito que campanhas de conscientização são o primeiro passo para o aumento das doações”, avalia.

Tatiana usa as redes sociais como instrumento de ajuda para o processo de esclarecimento das pessoas sobre a importância da doação de órgãos e tecidos. Além do universo digital, também tem o hábito de falar sobre o assunto em seu círculo de amizades, no trabalho e na família.

Segundo ela, Maria Alice é grata pela doação recebida, tem orgulho da cicatriz e entende a importância dos transplantes de órgãos e tecidos, bem como o papel da doação para mudar a realidade das pessoas que aguardam por sua vez na lista de espera.

Tatiana fala da angústia vivida ao longo da trajetória percorrida por sua única filha até o momento da cirurgia. “É muito difícil, o chão se abre. Maria estava muito limitada: não podia correr, brincar ou se exercitar”, recorda a mãe, mais de seis anos após o transplante de sua “Maria Corajosa”, realizado em junho de 2017.

MG Transplantes

A doação de órgãos e a destinação para transplantes é coordenada, em Minas, pelo MG Transplantes, da Rede Fhemig, que é responsável pela captação e distribuição de órgãos em todo o Estado, por meio da central estadual de transplantes (CET). Até o dia 26 deste mês, mais de 6,5 mil pessoas aguardavam a oportunidade de receber um órgão e poder contar suas vitórias como as três meninas.

* Com informações da Agência Minas

Receba as notícias através do grupo oficial do jornalismo da Onda Sul no seu WhatsApp. Não se preocupe, somente nossos administradores poderão fazer publicações, evitando assim conteúdos impróprios e inadequados. Clique no link –>https://chat.whatsapp.com/DlR9Ct4e83NDquP3tyTbos

×